Ajudando seu filho a estudar

31.08.20

Cansaço, desmotivação, desatenção e dificuldade em aprender são algumas das barreiras que atrapalham crianças e adolescentes no seu processo de aprendizagem. Quando essas barreiras aparecem, surgem variadas esquivas e os momentos destinados aos estudos acabam sendo quase como uma tortura. 

Neste artigo, vamos analisar quais podem ser os fatores que influenciam para a falta de interesse e possíveis dificuldades em estudar e aprender. Além disso, vamos pensar juntos em como os pais podem ajudar seus filhos nesta tarefa. 

Tirar boas notas é considerado pela maior parte das famílias como algo muito importante. Quando as crianças encontram dificuldades em alcançar este objetivo é problema na certa! Escola e pais costumam se mobilizar de diferentes formas para ajudar a reverter essa situação. 

O problema é que a preocupação, muitas vezes, acaba aparecendo de forma muito intensa depois do resultado ter vindo e muito em função dele. Ou seja, preocupamo-nos muito com o resultado e pouco com o processo. 

É preciso estar atento desde cedo ao interesse que a criança demonstra em aprender e de que forma exercemos influência sobre este comportamento. Quando a criança tem um, dois e três aninhos, mesmo antes de ir para a escolinha , ela naturalmente já demonstra muito interesse e curiosidade pelo mundo ao seu redor e por isso, precisamos estimular ao máximo esse interesse.

E como fazer isso?

Estimulamos o interesse da criança quando valorizamos suas curiosidades. Sabe a criança pequenininha que está querendo saber o “porquê” de tudo? Muitas vezes nos cansamos de responder ou julgamos que não é uma pergunta interessante e acabamos punindo este comportamento. Valorizar é dar atenção, ouvir, mostrar que consideramos importante qualquer dúvida e, caso não saiba responder, ajude a criança a buscar uma resposta que satisfaça sua curiosidade. 

Ao fazer isso estamos despertando o interesse em aprender, mesmo que essa aprendizagem inicial ainda não tenha relação direta com o aprender a estudar. 

 

Uma atitude muito comum à pais e escolas é lidar com o resultado não satisfatório cobrando e exigindo que chegue a um resultado melhor numa próxima prova sem ajudá-lo com o “estudar”. 

E como ajudá-lo com este processo?

Essa é uma resposta bem ampla, mas vou tentar trazer alguns pontos importantes resumidamente. 

 

  • Envolva-se com os trabalhos da escola e monitore os progressos. 

 

Estudos nos mostram que a demonstração de interesse pelos pais promove condições muito mais favoráveis para a aprendizagem das crianças. Isso não significa que você vai precisar estar junto em todas as tarefas, mas é importante que tenha ciência do que está acontecendo na vida escolar e esteja disponível para dar apoio e ajudar em alguns momentos. 

 

 

  • Evite punições e castigos para que a criança estude mais e tire melhores notas

 

Precisamos ter muito cuidado e atentar para a exigência que está sendo estabelecida para o desempenho da criança. Exigências muito altas podem levar os pais a adotarem com uma maior frequência métodos punitivos quando não tem bons resultados. E quando a criança tem dificuldade para chegar ao resultado que é esperado pela família, ela adquire um padrão ansioso que pode afetar significativamente na sua vida. 

 

 

  • Quando estiver auxiliando nos estudos, procure estabelecer metas de desempenho menores e, só depois de alcançada, evoluam para uma exigência maior. 

 

É importante que a criança desenvolva a sensação de “dar conta”. Quando exigimos muito de início é provável que ela não dê conta e se frustre, fazendo com que ela não se sinta motivada a melhorar, muito pelo contrário, vai fazer com que ela passe a evitar se envolver para ser poupada da frustração. 

 

 

  • Tenham uma rotina de estudos

 

Rotina é muito importante para a construção e fortalecimento de novos hábitos. Tenham horários definidos para os estudos em casa e tentem fazer com que este horário seja prazeroso. Estar perto da criança estudando ou trabalhando e ainda dando o modelo pode ser uma dica útil. 

 

 

  • Dêem atenção ao ambiente de estudos 

 

Se possível, ter um lugar exclusivo para os estudos. Com mesa e cadeira que propiciem uma postura adequada e sem distratores ao redor. Estudar na sala de brinquedos ou na mesa de videogame não é uma boa ideia.  

 

 

  • Valorize o comportamento de estudar

 

Procure mostrar pro seu filho que você se importa com o engajamento dele com os estudos. Sempre há uma atitude para reforçar: se a matéria está difícil e ele está se esforçando para aprender, se está cumprindo a rotina todos os dias, se está fazendo pesquisas que o auxiliem a aprender, se está tirando dúvidas com você. Lembre-se: talvez ele ainda não satisfaça todos os critérios que você considera importante, mas sempre há algo para valorizar e assim motivá-lo a continuar se esforçando. 

 

Gostou das dicas?

Agora é só ver o que está faltando e colocar em prática!

 

Beijos

Nadia Favretto – Psicóloga Infantil

NEWSLETTER

Assine a newsletter e receba nossas novidades.